Informativo On-Line:

Cadastre-se e receba o informativo do sindicato por email.

Sinpro-Rio denuncia práticas antissindicais da FGV

NOTÍCIAS

31, janeiro 2018

A Fundação Getúlio Vargas que, há 2 anos, recusa-se a discutir o Acordo Coletivo de Trabalho com o Sindicato de Professores, legítimo representante dessa categoria, acaba de demitir professores com larga experiência, além de décadas de serviços prestados à Instituição.
Estas demissões, inclusive, foram objetos de questionamento das razões que levaram a FGV a dispensá-los assinado por diversas personalidades e entidades educacionais, além de professores, funcionários e estudantes da própria Instituição.
Procurado por seus filiados, o Sinpro-Rio solicitou um encontro com a FGV para mediar a situação.
A FGV, demonstrando total falta de respeito para com seu corpo docente, sequer respondeu ao Ofício número  004/SEC-Sinpro-Rio/2018 enviado no dia 30 de janeiro.
O Sindicato não medirá esforços para que estas demissões e outras que, porventura, venham a ocorrer não se tornem uma prática recorrente das IES de Ensino Privado na esteira da Reforma Trabalhista aprovada em 2017, por um Congresso golpista, num governo sem legitimidade.

NENHUM DIREITO A MENOS!

Leia também:


01, February 18

Debate "A educação brasileira entra no radar dos investidores"

31, January 18

Debate sobre a crise na Venezuela no Sinpro-Rio

31, January 18

Sinpro-Rio denuncia práticas antissindicais da FGV