Sinpro-Rio repudia prisão de professora em Goiás

Notícias

15/04/2019

O Sinpro-Rio vem a público se solidarizar com a professora Camila Marques, que foi presa pela polícia estadual de Goiás dentro de seu próprio ambiente de trabalho, o Instituto Federal de Águas Lindas.

A professora, que integra o Sinasefe – Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica - depois de liberada, denunciou o ato ilegal, esclarecendo que foi presa por gravar policiais que, ao invadirem o âmbito escolar, se portavam de forma truculenta contra três estudantes. Por agir em defesa dos seus alunos, a professora foi presa com os mesmos.

De acordo a professora, a atuação das autoridades do estado de Goiás tem sido de extrema violência contra a classe trabalhadora: “Eles estão se organizando para nos atacar e nós vamos nos organizar para a resistência”.

O Sinpro-Rio, mais uma vez, repudia atos como este praticado contra professores em pleno exercício do trabalho e repele atitudes de autoritarismo, com a polícia invadindo o espaço escolar e agindo com violência em vez de exercer o seu papel fundamental, que é o de oferecer segurança pública para a sociedade.